O Hobbit, de J. R. R. Tolkien [Resenha #32]

2

Autor: J. R. R. Tolkien
Edição: 04
Editora: Martins Fontes
ISBN:
 
9788578273873
Páginas: 310
Avaliação: 5/5
Inesperadamente, Bilbo Bolseiro, um hobbit de vida confortável e tranquila no Condado recebe a visita de 13 anões e Gandalf que o arrastam em uma jornada através das montanhas e das terras ermas enfrentando trolls, orcs, wargs, elfos para o resgate de um tesouro muito bem guardado por Smaug, o dragão. Bilbo se vê em diversas confusões e encontra algo que mudaria não só sua vida como de toda Terra-Média. Skoob

Resenha,

     O Hobbit foi o primeiro livro narrado na Terra Média a ser publicado. Escrito pelo incomparável mestre da literatura fantástica, Sir John Ronald Reuel Tolkien, ou J. R. R. Tolkien, é um livro infanto-juvenil, publicado em 1937 e que fez sucesso muito antes de O Senhor dos Anéis.

"Em um buraco no chão vivia um hobbit..."

     Bilbo Bolseiro é um hobbit comum, que vive desfrutando do inigualável conformo de sua toca, onde se alimenta com fartura e tem paz – vida desejável por qualquer um de sua espécie.

     Num dia como outro qualquer, enquanto fumava com seu cachimbo na porta de sua toca, é desalentado pela chegada de Gandalf, o misterioso mago que costumava influenciar o lado Tûk de sua família a aventurar para locais distantes. O mago era sábio como poucos, e por meio de suas artimanhas sagazes, logo faz com que Bilbo fique numa enrascada inimaginável, quando 13 anões chegam de repente em sua casa, causando tremendo alvoroço e dando a certeza de que ele partiria numa jornada para loucos declarados, mesmo sendo aventura o que ele e toda sua raça repugnava e desprezava com fervor.

"A escuridão encheu toda a sala, o fogo se extinguiu, as sombras se perderam e, ainda assim, continuaram tocando. E, de repente, primeiro um, e depois outro, começaram a cantar enquanto tocavam, o canto grave dos anões das profundezas de seus antigos lares; e este é como um fragmento de sua canção, se é que pode ser como uma de suas canções sem a sua música."

     A missão era simples: ele iria até a Montanha Solitária ajudar os 13 anões a retomá-la, sendo o lugar que antes fora um de seus maiores reinos, onde ainda se guarda muita riqueza em ouro, prata, diamante e diversas pedras preciosas. Mas Smaug, um poderoso dragão, dominou-a há centenas de anos. Um dos mais maquiavélicos dragões já encontrados na Terra Média, e o responsável, também, por expulsar toda a civilização que vivia em torno da Montanha, transformando o que antes era conhecido como O Vale em Desolação do Dragão. E dentro da Montanha ele vivia, protegendo o tesouro roubado com ferocidade.

     A jornada antes de chegar a Montanha Solitária, no entanto, era muito longa e perigosa, e em meio aos incontáveis problemas, as aventuras tornaram-se algo memorável na vida do pacato hobbit, mas ele nunca deixa de admitir a falta que sentia de sua casa confortável. No caminho, Bilbo é moldado, esculpido pelas experiências e, por mais que não perceba de início, vê-se um tremendo aventureiro, a luz dos anões para alcançar novamente a almejada Montanha Solitária.

     Enfim, adorei o livro e recomendo a todos que amam e amaram Senhor dos Anéis.

Trailer


Beijos,



2 comentários :

Alice Aguiar disse... [Responder comentário]

ah eu amei a resenha, estou mt afim de ler esse livro viu

Michele Bowkunowicz disse... [Responder comentário]

oi,
amei sua resenha!!!
Eu sou apaixonada pelo o Hobbit, já li diversas vezes. Li pela pimeira vez em 2000, lembro como se fosse hoje.
Sou fã de Tolkien, amooo senhor dos aneis. E mal posso esperar dezembro para ver no cinema O hobbit

http://www.lostgirlygirl.com

bjos

Postar um comentário