Terra Vermelha, de Domingos Pellegrini [Resenha #30]

2

Terra Vermelha
Autor: 
Domingos Pellegrini
Edição: 02
Editora: Geração Editorial
ISBN:
 
8575090755
Páginas: 472
Sinopse: Neste romance épico, monumental, como raras vezes se viu na literatura brasileira, o paranaense Domingos Pellegrini, um dos maiores escritores brasileiros da atualidade, conta a história de José e Tiana, ao longo de quatro décadas. A epopéia dos migrantes no processo de colonização do Oeste do Paraná é apenas o pretexto para o autor discorrer, numa narrativa cinematográfica e envolvente, sobre os grandes temas da existência humana. Emoção, paixão, luta pela vida, valores defendidos a ferro e fogo, conflitos: este romance de Domingos Pellegrini é absolutamente inesquecível, a ser lembrado, no futuro, como um de nossos maiores clássicos. O livro vai ser filmado pelo cineasta Ruy Guerra. Skoob



Resenha

     Quando peguei o livro, achei que ele fosse mais para o romance histórico ou coisa parecida mas, não era bem isso. conta a história do José e da Tiana. A história se passa em torno deles por quatro décadas, ou seja, quarenta anos. Na época, estavam na parte de colonização e com isso, passam por muitas dificuldades. Terra vermelha tem origem por causa da terra do lugar onde se passa a história. Enfim, o lugar onde se passa a história e toda a narrativa é em Londrina que, por sinal, é uma cidade muito linda!

     Neste livro cativante, o diálogo se dá de maneira engenhosa, pela qual o autor consegue desenrolar e criar várias cenas na vida do casal protagonista.

     Enquanto narra luta desse casal humilde que nos encanta já nas primeiras páginas, sua luta humana, demasiado humana, a narrativa também nos faz contemplar, ao fundo, vários eventos históricos relevantes, desde a subida de Getulio Vargas e da intrigante campanha da Coluna Prestes, passando pelas disputas entre a esquerda e a direita políticas ao longo de décadas, pelo governo Juscelino, pelo golpe militar de 1964, chegando inclusive a mencionar a queda do Muro de Berlin, aos 10 de Novembro de 1989.

     Enfim, adorei a história e acho que quem gosta de índios, de saber sua história e ainda ter um toque de romance no ar, este é "O" livro.



Beijos!


2 comentários :

Astreya disse... [Responder comentário]

Que legal, Londrina é minha terrinha. Aqui somos até chamados de pés-vermelhos por causa da terra. Fiquei bem curiosa com o livro, e o Domingos Pellegrini é daqui também, se não me engana.

Alice Aguiar disse... [Responder comentário]

nao curto muito história de indios.
mesmo pq eu nunca li nnehuma boa, mas nunca se sae né, eu posso gostar do livro se eu ler e tals
adorei o tua resenha viu

Postar um comentário